Hidratação: vital para o desempenho do atleta

A maioria dos atletas treinam intensamente e acabam não percebendo a quantidade de suor que perdem durante um treino ou competição e isso os aproxima de um adversário impiedoso – a desidratação. É crucial combater esse inimigo, para que os atletas possam apresentar o melhor rendimento possível.

A hidratação é fundamental para o desempenho do atleta. Na verdade, perdas de líquidos tão pequenas quanto 2% do peso corporal (menos que 1,5 kg em um atleta de 70 kg) podem prejudicar o rendimento, aumentando a fadiga. Isso é importante porque é comum que alguns atletas percam entre 2,5 – 4 kg de suor durante uma competição, o que torna fácil a ocorrência de uma desidratação se os atletas não beberem o suficiente para reporem as perdas do suor.

Bebidas esportivas ou água para atletas? Estudos mostram que as bebidas esportivas são melhores que água porque:

– Estimulam a ingestão voluntária quando os atletas estão suados e sedentos. Bebidas esportivas com um sabor suave e uma pequena quantidade de sódio estimulam os atletas a beberem mais e a reporem os líquidos, se tornando primeira linha de defesa contra a desidratação.

– Estimulam a rápida absorção dos líquidos. Bebida esportiva apresenta combinação e composição adequada de carboidratos e eletrólitos para acelerar a entrada desses elementos na corrente sangüínea.

– Ajudam a manter os atletas em condições de continuar o treino e vencer a competição. As bebidas esportivas podem ajudar os atletas a evitarem a desidratação e outros problemas relacionados ao calor, tais como fadiga precoce, cãibras, tonturas e exaustão.

– Auxiliam o desempenho. Nas bebidas esportivas, os carboidratos têm o papel de auxiliar os atletas a terem um desempenho melhor tanto em força como em resistência.

– Recuperação rápida. Os carboidratos e os eletrólitos das bebidas esportivas ajudam a reabastecer os músculos e a acelerar a reidratação.

Um planejamento tático que ajude os atletas a beber os líquidos adequados nos momentos certos, oferece a estratégia para obter um desempenho mais intenso associado à determinação de vencer dos atletas. Veja algumas dicas:

– Educar os atletas sobre os efeitos da desidratação no desempenho físico.

– Informar os atletas sobre como monitorar suas condições de hidratação.

– Incentivar os técnicos a exigirem que os atletas se reidratem durante os treinos e as competições,

da mesma maneira que exigem que participem de outros exercícios e atividades de condicionamento.

O volume de líquidos a ser reposto deve ser próximo daquele perdido pelo suor e urina e, no mínimo, manter a hidratação de modo que a redução de peso corporal não seja superior a 2%.

– Durante os eventos, quando é necessário ingerir uma quantidade elevada de líquidos para manter a hidratação, o teor de carboidratos deve ser mantido baixo (por exemplo, menor que 7%) para otimizar o esvaziamento gástrico e a absorção de líquidos.

– Um protocolo de hidratação adequado leva em consideração as características específicas de cada modalidade esportiva. Se a reidratação puder ser feita em diversas oportunidades (ex:atletismo), o atleta pode consumir volumes menores em um ritmo conveniente, de acordo com as perdas via suor e as condições ambientais. Se a reidratação só puder ser feita em momentos específicos (ex: futebol, maratona), o atleta deve consumir líquidos para maximizar a hidratação, respeitando as restrições e normas daquela modalidade.

Fonte: GSSI

By |2018-09-04T02:44:45+00:00fevereiro 2nd, 2011|Matérias|0 Comments

Leave A Comment